“DRAGÕES DE ÉTER – CORAÇÕES DE NEVE”: SÉRIE FAZ RELEITURA DOS CONTOS DE FADA

Coisas estranhas acontecem em um mundo protegido por avatares

A maioria dos contos de fadas começa com “era uma vez” e termina com a clássica frase ” e viveram felizes para sempre”. Não exatamente contrariando os clássicos contos de fadas, mas mostrando que até chegar ao final feliz os personagens percorrem uma longa caminhada, o escritor Raphael Dracon cria uma série na qual reúne alguns dos clássicos personagens de histórias infantis que todos conhecem, em uma releitura tanto de suas estórias, quanto de seu destino.

Longe de ser uma série escrita para crianças, Dracon se utiliza dos personagens infantis, mas modifica algumas coisas em suas histórias, o que pode causar certa estranheza inicial. Mas a ideia é manter a mente aberta se deixar pelo roteiro muito bem amarrado que o autor faz com as histórias de todos, relacionando-os em enredos que se cruzam.

“O livro nunca foi infantil, mas juvenil, até pela linguagem, trama, referências e metáforas. E esse dilema não existe exatamente porque os contos são abordados de um ponto de vista muito mais próximo dos violentos contos de fadas em suas versões originais, do que nas versões leves em que ficaram conhecidos”, revela Dracon.

Segundo ele, a graça é mesmo o susto que os leitores levam quando vêem a história normalmente contada com teor infantil, de uma visão violenta ou melancólica. “Sem contar que eu sempre quis saber o que acontecia “depois” que o lobo era morto ou a princesa acordava; a série mexe com isso”, conta Dracon.

O mundo onde todos eles vivem é Nova Ether, uma terra onde além dos conflitos sociais e humanos, os personagens ainda precisam combater a magia negra e onde as bruxas andam à solta.

O primeiro livro, “Dragões de Éter: Caçadores de Bruxas”, foi lançado pela editora Planeta e teve sua edição esgotada. Nele Dracon reconta as história de Chapeuzinho Vermelho, João e Maria e apresenta a Família Real Branford.

A sequência, “Dragões de Éter: Corações de Neve”, foi editada pela Leya e mostra justamente o que aconteceu com estes personagens enquanto eles crescem. Chapeuzinho Vermelho, cujo nome aqui é Ariane Narin engata um namoro com João (cujo sobrenome é Hanson). Já Maria Hanson, mesmo sem sangue nobre arrebata o coração do príncipe Axel Branford.

Mas isso é só o início da história. Tem ainda um grande torneio de luta, que não deixa nada a desejar os campeonatos de vale tudo da UFC, no qual o príncipe Axel é grande favorito e ainda uma batalha pela liberdade de Sherwood, travada por um Robin de Locksley quase cinquentão.

Em todos os livros Dracon utiliza arquétipos como metáfora. “A saga na verdade é sobre sete jovens, em diferentes estágios da passagem da adolescência para a vida adulta, e sobre como acontecimentos externos incontroláveis e intensos podem acelerar essa transição”, diz ele.

Ele explica que os contos de fadas lhe deram estes arquétipos, os quais ele aprofundou de acordo com as mensagens e reflexões que a história pedia.

“É sempre tão desafiador pegar um personagem conhecido e apresentá-lo de uma maneira que faça referência ao imaginário popular, mas ao mesmo tempo o apresente de uma maneira nova e seja um personagem origina”, diz ele.

E em todos os livros existem espalhadas centenas de referências pops que moldaram o universo pessoal do autor e dos leitores. Ninguém estranhe, portanto reconhecer frases de Shakespeare, do Limp Bizkit; Nirvana; Che Guevara e vários outros ao longo da série.

“São centenas de coisas do tipo e a maioria passa despercebida porque tudo se fecha. E esse desafio que me fascina. Com certeza, é o mesmo fascínio que sentiu Neil Gaiman ao lhe darem o Sandman e a carta branca na DC Comics, ou Tarantino ao se sentar para escrever qualquer script de seu universo próprio”, explica Dracon.

A caminhada dos personagens ainda prossegue em pelo menos mais um livro: Dragões de Éter – Círculos de Chuva, que deve ser lançado em agosto, também pela Leya.

Segundo o autor, haverá um lançamento durante a Bienal de SP, com algumas surpresas que andam sendo preparados para o evento. É aguardar para ver.
>> FOLHA DE SÃO PAULO – por Livraria da Folha

About these ads

Os comentários estão desativados.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 82 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: