VERTIGO: NOVAS SÉRIES PAUTAM ESTREIA DA REVISTA

Vertigo. Crédito: site da Panini
Publicação da Panini começou a ser vendida nesta semana em bancas paulistas e traz quatro séries inéditas 

A linha Vertigo ganha mais uma vez uma revista mensal no Brasil. Programada inicialmente para o fim do mês passado, a publicação homônima começou a ser vendida nesta semana em bancas paulistas (Panini, 132 págs., R$ 9,90).

O título se pauta em novas séries da Vertigo, selo adulto da editora DC Comics. Das cinco histórias deste primeiro número, quatro são inéditas.

Duas são baseadas em criações de Neil Gaiman. “A Tessalíada” dá sequência à personagem poderosa surgida nas páginas de “Sandman”, escrita pelo autor inglês. A série agora tem texto de Bill Willingham – mesmo autor de “Fábulas”, também da Vertigo – e começa com uma perseguição à protagonista. A série terá quatro capítulos.

A outra série baseada em Gaiman é “Lugar Nenhum” e também é uma minissérie. No caso, em nove partes. Como a editora define, é uma adaptação da adaptação da adaptação.

Explicação: a série verte para os quadrinhos a leitura feita para a TV baseada no romance do escritor. Nos quadrinhos, mostra um inglês comum, Richard Mayhew, às voltas com uma enigmática e poderosa mulher, Porta.

As outras duas séries novas, “Escalpo” e “Vikings” não tem nada de Gaiman. Destoam inclusive no tema. A primeira se passa numa reserva indígena dominada por um líder corrupto. A segunda mostra o navegante Sven, que retorna à terra onde nasceu para reclamar uma herança.

A quinta série de “Vertigo” é “Hellblazer”, que mostra as aventuras místicas vividas pelo inglês John Constantine. É ele que aparece na capa da revista. Na história, ele investiga estranhos comportamentos no prédio onde mora sua irmã.

“Hellblazer” é um dos títulos mais tradicionais do selo nos Estados Unidos. Também por aqui. É o ponto que une as diferentes tentativas da Vertigo em uma revista mensal.

O nome “Vertigo” já havia sido usado em um título com proposta semelhante publicado pela Abril entre 1995 e 1996, época em que a editora detinha os direitos do selo. John Constantine esteve presente também na revista mensal “Pixel Magazine”, entre 2007 e 2008. A Pixel, selo da Ediouro, foi a última a publicar a Vertigo, até romper o contrato.

Apesar de as três experiências de revista mensal serem semelhantes, a comparação mais próxima é mesmo com a “Pixel Magazine”, a mais recente na memória dos leitores. Pondo as duas lado a lado, esta nova revista leva vantagem: 32 páginas a mais por um real a menos. O papel, registre-se, é o mesmo das revistas de super-heróis da Panini.

A multinacional estreou a linha Vertigo no mês passado com dois encadernados: “Y – O Último Homem” e “ZDM”. As duas eram publicadas pela Pixel e foram reiniciadas.

A Panini programa lançar também encadernados de “Fábulas” e de “Preacher” do ponto onde as séries haviam parado. E, para 2010, álbuns de “Sandman” e “100 Balas”.
>> BLOG DO QUADRINHOS – por Paulo Ramos

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: