‘O SEGREDO DA GUERRA’: A FANTASIA BRASILEIRA DE ESTUS DAHERI

É o ano de 1707 e Breasal respira fundo antes da grande batalha que acontecerá no Sul. Anões e Elfos estão frente a frente nos Campos Férteis, esperando por um sutil sinal que dirá o momento exato para o embate começar. Uma guerra construída por mentiras, traições, ódio e assassinato. Uma guerra falsa.

Uma tentativa de roubo frustrada a uma biblioteca apresenta os Basiliscos, um grupo renomado de heróis. Que em meio a tudo isto tenta a todo custo desvendar os mistérios que circundam o conflito. Seus caminhos são diferentes, porém paralelos. Cada um encontra o motivo necessário para ter interesse e marchar para a batalha. Porém com os Basiliscos a surpresa está sempre presente e o final é uma dúvida que só será revelada nas últimas páginas.

Uma enigmática elfa se envolve na trama e sua missão, entregar a mensagem de seu pai assassinado, terá um enorme impacto no caminho de nossos heróis. Caminho que segue por muitas curvas e atalhos, mas ao final todos estão presentes quando elfos descem correndo das colinas para atacar os anões.

Esta é a história de O Segredo da Guerra, de Estus Daheri (Editora Arte & Letra, 314 págs. R$ 34,00). A proposta do livro foi quebrar com o formato de Fantasia que se é esperado aqui no Brasil. As influências do autor se aproximam do épico histórico e da Fantasia conhecida no exterior. Uma Fantasia que não subestima o leitor e transforma o mundo fantástico em algo passível de uma história como a de qualquer outro gênero literário.

A forma que o livro foi concebida levou a um resultado final muito interessante. Originalmente a história consistia em apenas um capítulo, um conto. Mas a curiosidade levou o autor a escrever novos contos, narrados por personagens diferentes. Desta maneira os 22 capítulos do livro acabaram sendo contados por 7 narradores. Cada capítulo revela uma nova peça, uma informação preciosa, para o leitor ao final montar um intrincado quebra-cabeça. Esta é a proposta, cada personagem narra um evento sob seu ponto de vista, a sua maneira, com informações que só ele poderia transmitir. Lendo estes vários relatos o leitor, de sua posição privilegiada, poderá raciocinar e desvendar informações que para os personagens ainda estão ocultas. O Segredo da Guerra é um quebra-cabeça literário.

A concepção do livro levou em conta uma das maiores preocupações do autor. O leitor precisa “entrar” dentro do universo para vivenciar a história em sua plenitude. Isto foi feito pelo autor através de um trabalho cuidadoso para que Breasal, o mundo onde se ambienta a história, existisse não apenas para esta história, mas para que O Segredo da Guerra estivesse inserido em seu contexto histórico. Ao final o leitor pode encontrar mapas, textos que explicam sobre aspectos da língua, datas importantes, calendário e um glossário com nomes e termos usados durante o livro.

Isto revelou a direção que a edição do livro deveria tomar, o livro teria que ser publicado como se estivesse sendo feito em Breasal. Quem assina o livro é Estus Daheri, um dos Basiliscos, e os textos adicionais são todos assinados por personagens de Breasal que se referem aos fatos como se eles fossem a realidade e não se tratasse de estória, mas de História.
>> MUNDO DE FANTAS – por Celly Borges

Anúncios

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: