STAN MOTT: MÁQUINAS FANTÁSTICAS A SERVIÇO DO HUMOR DELIRANTE

StanMottCyclopsCartoon16

Você já viu locomotivas a vapor disputando uma corrida estilo Fórmula 1? Ou conhece a evolução dos tanques de guerra, desde os egípcios e vikings até os tanques urbanos? Pois esses são alguns dos temas dos inspirados desenhos do artista norte-americano Stan Mott. Mott é um apaixonado por veículos de todo tipo, e com seu traço elegante e dinâmico foi um importante colaborador da excelente revista de humor, National Lampoon (publicada de 1970 a 1998) e também da revista de automóveis, Road & Track.

Para essas e outras revistas criou verdadeiras obras-primas do humor e desenho, na forma de reportagens ilustradas fictícias que resgatam uma galeria de veículos extravagantes:

A História dos Tanques de Guerra – iniciando sua viagem com os primeiros carros de guerra criados pelos egípcios, feitos de papiro e movidos por bois; passa pelos tanques vikings (drakars com rodas), invadindo uma aldeia européia estilo Asterix; até chegar aos minitanques kamikazes japoneses, tanques asa-delta e tanques-táxi, ideais para a hora do rush.

Tributo ao Gênio de Igor Sokerov, Designer Soviético de Aviões – Um apanhado das realizações deste gênio desconhecido, com aviões monstruosos que fariam o Spruce Goose do milionário Howard Hughes parecer um teco-teco.

As 24 Horas de Tchu-Tchu – Uma corrida de locomotivas a vapor, com direito a uma largada eletrizante (ou melhor, a vapor), pit-stop para troca de rodas e lubrificação, e até um looping gigantesco.

Uma de suas criações mais interessantes foi o automóvel Cyclops, para a revista Road & Track. Cyclops é um pequeno veículo, que mais parece uma maleta ou um Fusca simplificado onde mal cabe uma pessoa. É difícil determinar o que é verdade e o que é ficção na história desse carro, que serviu de inspiração para uma infinidade de cartuns publicados na revista, em um período de mais de 50 anos. Com apenas um enorme farol central e um improvável motor V1 (um cilindro, 5 velas e 151 válvulas!), o Cyclops chegou a ser construído e se tornou um objeto mítico, como a criatura de onde tirou seu nome.

É interessante também notar a evolução do desenho de Mott, com um desenho nos anos 1950 que lembra o de Carlos Estevão, o artista foi aprimorando e estilizando seu traço, atingindo uma leveza que se contrapõe aos enormes tanques de guerra e porta-aviões.

A própria vida de Stan Mott mistura-se um pouco com suas criações absurdas: já deu a volta ao mundo em um diminuto kart, viveu em um iate por anos, foi piloto de avião e guia nos Alpes, atravessou o Atlântico em um caiaque e atualmente vive na Alemanha.

Em respeito aos direitos de autor não podemos reproduzir aqui seus magníficos desenhos, mas o site sbiii.com/cyclops/stmott-1.html traz mais de uma centena de desenhos que percorrem toda sua obra e dão vida à imaginação do autor, assim como fotos que podem esclarecer um pouco o mistério do Cyclops. Apertem os cintos e boa viagem.
>> TERRA MAGAZINE – por Claudio Martini

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: