“PROMESSAS DE AMOR A DESCONHECIDOS ENQUANTO ESPERO O FIM DO MUNDO”: MISTURA DE PALAVRAS E GÊNEROS

“Promessas de amor a desconhecidos enquanto espero o fim do mundo” é mais do que um título enorme para uma história em quadrinhos produzida por um jovem autor de Florianópolis, de 27 anos. Disponível online, a HQ é uma mistura de gêneros, em que elementos de fantasia e ficção científica se misturam a um jovem rebelde chamado Jolly Roger que, de máscara de caveira no rosto, prega a anarquia através dos meios de comunicação.

A HQ é sobre a maneira como reagimos a situações que nos são impostas ou que de alguma forma nos impomos, sobre o medo de escolher algo quando você parece estar numa situação de impasse – explica, por email ao Gibizada, o autor, Pedro Franz. – Acho que o medo é o principal sentimento que leva à efetividade do terror, assim como de certas atitudes políticas.

Impresso com o apoio da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, o primeiro volume da HQ acaba de ser lançado e reúne os quatro primeiros capítulos da série, que terá um total de 12. A ideia, segundo Franz, é publicar três álbuns, que formarão uma trilogia: Limbo, Underground e Céu.

A publicação é independente no sentido de que não tem editora, e faço tudo sozinho, mas é um projeto contemplado em um edital de Artes Visuais – conta o autor, que estudou Artes Plásticas, se formou em Design e atua como diretor de arte e ilustrador freelancer.

Acho que, nos quadrinhos, criou-se um costume de aceitar certas partes de um trabalho como formato, escolha do papel, distribuição e número de páginas. Escolhas que cabem a um editor e não a um autor. E, por ter o controle de todas as partes do processo, me interessa neste projeto pensar como cada uma delas pode contribuir com um elemento narrativo. Ou seja, perguntar-se, por exemplo, o que significa (para o autor e para o leitor) uma história em quadrinhos publicada em série?
>> O GLOBO – por Telio Navega

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: