LITERATURA FANTÁSTICA É TEMA DE LIVRO DE CURITIBANOS

Os autores G. Brasman e G. Norris têm colhido
os frutos do trabalho que virou sucesso.

Dois curitibanos fascinados por literatura fantástica. Trabalhando na mesma empresa, os dois possuíam o mesmo costume de escrever por diversão nas horas vagas.

A convivência fez com que eles começassem a trocar ideias sobre histórias e construção de personagens, tendo como inspiração franquias como Senhor dos Anéis e Star Wars.

O resultado foi a criação do projeto Crônicas dos senhores de castelo, cujo volume 1, O poder verdadeiro, foi lançado em novembro do ano passado. Recheado de mitologia, o livro se passa em um passado longínquo, quando um grupo de combate especial chamado Senhores de Castelo venceu uma guerra devastadora. A partir de então, eles tentam manter a paz e a prosperidade nos quatro quadrantes do chamado Multiverso.

Todas as histórias têm como base dois personagens principais, Thagir e Kullat. O primeiro deles foi criado em meio a pistoleiros e tem aparatos mágicos que o permite usar diferenciadas armas, de acordo com suas necessidades. Kullat, dono de um passado sombrio e misterioso, consegue manipular energia. A partir daí tem início uma eletrizante jornada na qual habilidades, magia e tecnologia decidirão o futuro e o destino de todo o planeta.

Desde o lançamento do primeiro livro, os autores G. Brasman e G. Norris têm colhido os frutos do trabalho, que nasceu de forma espontânea e tomou uma dimensão até então não imaginada, com envolvimento dos leitores, ávidos pela continuação da saga.

“Por enquanto, pensamos em uma série de quatro a cinco volumes para os Senhores de Castelo. São histórias que podem ser lidas separadamente, mas que fazem parte de uma outra grande história que une todas elas”, explica Norris, que possui muitas referências de jogos de videogames e RPG.

Num ritmo alucinante, além dos livros, os autores estão em contato com uma produtora de vídeo local e trabalham na elaboração de um roteiro para cinema dos Senhores de Castelo, com um enredo inédito.

“Durante uma conversa na hora do almoço a gente consegue sair com cinco ou seis histórias”, conta Norris. No trabalho dos autores percebe-se um grande cuidado na construção de cada personagem.

Quem já conhece o volume 1 dos Senhores de Castelo vai ter que esperar mais alguns meses para conferir a continuação. Os autores pensam em lançar um novo volume a cada um ano e meio depois de lançado o anterior.

Para que o primeiro volume da série saísse do forno, Brasman e Norris percorreram um longo caminho até encontrar uma editora disposta a bancar o projeto, assim como a maioria absoluta dos novos autores.

“Tentamos fazer por conta e logo vimos que esse não era o caminho. Depois tentamos parcerias, o que hoje não recomendo para novos autores, porque no Brasil isso não funciona”, diz Brasman.

Foram dois anos de conversa com a editora Base, que resolveu bancar o livro com uma tiragem inicial de três mil exemplares, à venda nas Livrarias Curitiba, por R$ 29,90.
>> PARANÁ ONLINE – por Luciana Cristo

Mais informações sobre o projeto dos curitibanos podem ser acessadas por meio do site http://www.srcastelo.com

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: