H. P. LOVECRAFT: HEDRA PRESTA SEU TRIBUTO

Lovecraft_Cthulhu
O Chamado de Cthulhu e Outros Contos é um dos lançamentos recentes da Editora Hedra em sua linha de livros de bolso. O volume dedicado ao mestre do horror, do sobrenatural e da ficção cientifica H. P. Lovecraft traz um apanhado breve de sua produção, mas o livro vale não apenas pelos contos que cobrem momentos distintos de sua produção, mas também pelo que reserva ao leitor em suas últimas páginas.

A edição da Hedra traz contos conhecidos, mas não menos horripilantes, como Dagon e A Música de Erich Zann, além de O Chamado de Cthulhu um dos seus principais escritos. Para muitos, Lovecraft é o herdeiro direto de Edgar Alan Poe e um dos expoentes da literatura fantástica do século passado. Dono de uma narrativa calculada, a escrita de H. P. Lovecraft diz muito de sua própria vida: escritor recluso, com uma biografia atribulada e por muito esquecido, sua produção reflete seus conflitos e medos.

Todavia, redescoberto por gerações e gerações de escritores, Lovecraft figura como um dos principais alicerces da literatura fantástica contemporânea e suas criações reverberam em produções nos mais diversos meios. Seja na cinematografia de nomes como Guillermo Del Toro (filmes como Espinha do Diabo e O Labirinto do Fauno, não deixam dúvida), nos quadrinhos de autores como Mike Mignola, Neil Gaiman e Warren Ellis ou ainda nos videogames (quem já jogou Silent Hill sabe do que escrevo), todos pagam algum tributo a H. P. Lovecraft e suas criações.

A edição da Hedra reflete esta importância pois inclui o autor em uma coleção que vem se notabilizando por recuperar algumas das criações mais importantes da literatura – afinal, nenhuma outra editora teve culhões para relançar no esquisito mercado brasileiro livros como A Vênus em Peles, de Sacher-Masoch, No Coração da Trevas, de Joseph Conrad, ou O Casamento do Céu e do Inferno de William Blake. Mesmo não chegando sequer perto de reproduzir a edição The Call of Cthulhu and Other Weird Stories da Penguin Books, ainda assim vale atribuir mais um ponto para a Hedra por apostar na literatura fantástica.

Vale ainda mais quando o leitor nas últimas páginas da publicação dá de cara com dois itens que, mesmo não sendo nenhuma novidade para os fãs de Lovecraft, são significativos para compreender a literatura do criador dos “Mitos de Cthulhu”: o primeiro deles é a carta escrita pelo autor para o amigo e também escritor de ficção fantástica, Clark Ashton Smith, na qual Lovecraft faz um relato/resumo auto-biográfico; o segundo item é um ensaio com o qual o autor procura sintetizar sua técnica e fazer literário.

Como disse, O Chamado de Cthulhu e Outros Contos não será nenhuma novidade para os fãs de H. P. Lovecraft, mas diante da edição de bolso bem cuidada lançada pela Hedra vale gastar os pouco mais de quinze reais para conferir – ou rever – alguns dos contos mais aterrorizantes que a literatura fantástica já produziu. Duvido que alguém fique impassível diante de um conto de horror como A Música de Erich Zann ou Ar Frio. Se ficar, o sujeito é no mínimo doente…
>> DISRUPTORES – por Alexandre Honório

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: